Impacto de uma assessoria profissional nos investimentos: o que os pesquisadores dizem?

Atualizado: Ago 3


Pesquisadores da Goethe-Universität Frankfurtam Main estudaram carteiras de investimentos em detalhe utilizando-se das transações diárias de mais de 65.000 investidores de um banco alemão, comparando os investidores que tinham assessoria profissional com os que investiam por conta própria.


A pesquisa buscou entender quais seriam os possíveis benefícios da orientação profissional, e se de fato, ela traria vantagens para o investidor.


Seguem alguns dos resultados que os pesquisadores observaram:

  • Com relação a composição das carteiras, os clientes assessorados têm um portfólio mais diversificado. Importante lembrar que diversificação está relacionada com investimentos não-correlacionados ou de pouca correlação. Não adianta ter a carteira toda em diferentes fundos de ações se todos dão prejuízo quando a bolsa cai.

  • Clientes assessorados fazem menos movimentações em suas carteiras que os que operam por conta própria. Isso significa um ganho com um número menor de operações que cobram corretagem, e menos imposto de renda pago.

  • Há também uma vantagem no índice de Sharpe (importante indicador que avalia a relação entre o risco e o retorno das carteiras) dos investidores.

  • Os pesquisadores concluíram que as diferenças entre os grupos são estatisticamente significativas.


O estudo também fez a seguinte análise: selecionou uma amostra de indivíduos que no período analisado investiam por conta própria e começaram a ter orientação profissional. Dos 7.054 investidores assessorados, 597 estavam dentro desse perfil.


Os pesquisadores observaram um aumento no número de transações realizadas (tanto de venda quanto de compra) nos três meses após a contratação do serviço de assessoria, mostrando que os investidores aplicam rapidamente as orientações recebidas. Também houve um aumento na adesão a investimentos programados.


As transações analisadas não permitem afirmar que os assessores tendem a orientar os clientes a investir em um produto específico, ou a substituir um produto financeiro por outro. A hipótese dos pesquisadores é que os assessores se concentram em corrigir erros de investimento e respeitam as características específicas dos portfólios.


Os pesquisadores também observaram um aumento na média de 13% nos valores investidos mensalmente. Também houve diversificação do portfólio, notada pela diminuição dos investimentos em ações e aumento dos investimentos em fundos.

Investir com orientação profissional adequada, respeitando o perfil de risco do investidor e seus objetivos certamente é uma experiência mais rentável e de maior proteção da carteira do investidor.



Referência:

GERHARDT, Ralf; HACKETHAL, Andreas. 2009. The influence of financial advisors on household portfolios: a study on private investors switching to financial advice. SSRN Electronic Journal. Goethe-Universität Frankfurt am Main.




9 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo