Remando contra a maré

Atualizado: 6 de mar.

Escutei algumas vezes a fala: Sem dívida a gente não consegue nada!

Eu ficava um pouco incomodada com esta idéia, mas em algumas situações, concordava.

Entendendo um pouco mais sobre o universo financeiro, hoje é bem claro para mim, que este sistema está longe de ser uma ferramenta de conquista financeira.

Com a inflação em alta, de modo universal, o aumento dos juros em uma reta vertical e crescente, pensar em parcelamentos ou financiamentos é embarcar em uma canoa furada.

O intrigante é que a pessoa que baseia sua vida financeira nesta estratégia, tem a sensação de estar entrando em um navio da Royal Caribbean. A bordo deste transatlântico luxuoso as sensações e experiências vividas são as melhores!


Atrair olhares, receber elogios, sentir-se exclusivo, VIP, fazer parte de uma minoria, sentir-se grande e poderoso. Tudo isso parece fazer parte das necessidades obrigatórias de sobrevivência do ser humano. São sensações intensas, mas podem ser pouco duradouras!




Aí vem o efeito rebote!




O mundo dos investimentos é imprevisível e instável. As influências sociais, ecológicas, econômicas, políticas, educacionais, de saúde, dentre outras, atingem diretamente este mercado.

Numa visão de “teoria da conspiração”, manter o cidadão em uma condição desleal e traiçoeira de “riqueza”, numa posição de “parecer ser”, acomoda a população e a mantém em status quo. Você acha que é, mas não é! O que é ótimo para as próximas eleições!

A coisa morna e acomodada unida a falsa sensação de poder oferecido pelos financiamentos e parcelamentos, nada mais é que uma ferramenta de controle social. A sensação de pertencimento a um nível social superior o torna único! Só que não...

Quando você desafia esta estrutura a sensação é de liberdade e empoderamento! Você não precisa parecer poderoso, você simplesmente é dono de sua vida financeira. Este movimento o torna emancipado e o liberta das obrigatoriedades convencionais.

No momento em que sua consciência é mais valiosa que a opinião alheia, você descobre que para viver em sociedade não é preciso “parecer ser”. Isso sim é soberania!

O domínio sobre suas escolhas financeiras rompe amarras e você é capaz de reconhecer o que realmente importa. Conquistar o equilíbrio financeiro o torna dono de suas decisões!

Dê valor à sua própria vida para alcançar seus sonhos e objetivos.

Arrastar dívidas, comprometer relacionamentos, trabalhar somente para pagar contas não é um método saudável para seu equilíbrio financeiro.

Minha reputação e conquistas não podem depender da avaliação do outro. Não preciso que as pessoas olhem para mim pelo que tenho ou pareço ter. Financiamentos e parcelamentos são disfarces do navio luxuoso, que não passa de uma canoa furada.

Planeje-se para a travessia do oceano. Escolha seus parceiros de vida, trace seus objetivos, tenha uma reserva de emergência para as tempestades, elabore rotas alternativas e escolha a embarcação que melhor atenderá suas necessidades em alto mar. As emergências podem surgir, ajuste o leme e se os ventos forem fracos, ligue o motor.


Desejo a você uma excelente viagem!










Aproveite para ler: Navegando em meio a tempestade


Curta e deixe seu comentário!







83 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo